Alimentação infantil: a nutricionista responde!

Rafa comendo cenoura

Aos cinco meses iniciei a alimentação ao Rafinha. Eu sei, deveria ter começado aos seis meses como incentiva o Ministério da Saúde, mas a minha licença maternidade acabou antes disso, vamos tentar explicar ao Ministério do Trabalho que eu precisava ficar mais um pouco!

O Rafa em especial sempre aceitou muito bem os alimentos. Hoje está com nove meses e come frutas em pedaços pequenos, sucos, sopinhas e o que mais você oferecer para ele. O pediatra incentiva a deixarmos ele brincar com a comida para criar intimidade, por isso, temos estas fotos dele se deliciando com tomate, alface, brócolis, cenoura e etc.

Mesmo assim, sempre tive muitas dúvidas e acredito que outras mães também tenham. Adoro assistir aquele programa da GNT Socorro, meu filho come mal e entender como deixar a relação da criança com a comida menos dramática.

Consegui uma entrevista com a nutricionista Amanda Buonavoglia, do Personare, que respondeu as minhas dúvidas e de outras mães. Confira:

– Quais devem ser os primeiros alimentos dado aos bebês?

Deve-se fazer uma transição gradativa – oferecer no lanche da manhã ou da tarde – uma pequena quantidade de fruta amassada- pode ser banana- e repetir por 3 dias seguidos (pois se a criança tiver alergia ou alterar o funcionamento intestinal, saberemos qual é o alimento). Se necessário, complementar a refeição com o leite e depois acrescentar outra fruta (no mesmo processo). Depois de um mês, começa-se a introduzir as papas de legumes e os cereais. Sugiro que um nutricionista ou pediatra acompanhe essa transição.

Rafa comendo banana amassada

– Quando começar a dar comida com pedaços para a criança?

Quando a criança começar ater os dentinhos mais desenvolvidos- em torno dos 9- 10 meses.

– Danoninho, bolacha, suco industrializado. Qual a sua opinião sobre estes alimentos? A partir de que idade devem ser dados à criança?

Na minha opinião, esses alimentos não deveriam ser introduzidos antes dos 3 anos de vida. Nessa fase, a criança está desenvolvendo o seu paladar, e não vai acostumar com esse tipo de dieta padronizada. É natural que o gosto seja variado (por exemplo, uma sopa caseira nunca tem o mesmo gosto de outra sopa), e o produto industrializado tem um padrão. No futuro, a criança se acostuma a “paladares padronizados”, tendo uma recusa muito maior em experimentar novos alimentos e sabores.

– Depois que completa um ano, que tipo de alimentos podem ser oferecidos?

Deve-se gradativamente ir evoluindo a alimentação. Até o terceiro ano de vida evitar os industrializados, açúcares, refrigerantes, embutidos, e até o segundo ano mel e morango.

Pode-se introduzir cereais como arroz integral, quinua, macarrão integral, macarrão de arroz, novas hortaliças e alimentos para que a criança possa pegar- como floretes de brócolis, cenoura baby, banana, etc

Imagem

– Por que chega uma fase em que as crianças rejeitam comida e são seletivas na hora de comer?

Faz parte do desenvolvimento natural do paladar, não fique preocupada, mamãe! Ela fará outras escolhas no próxima refeição!

 

Perguntas da Eloisa Parachen

– Que grupos de alimentos deve conter o cardápio para bebês? Como montar a dieta para eles?

Hortaliças variadas (raízes- cenoura, beterraba, inhame, cará; folhas- escarola, agrião, couve, etc; e também abóbora, chuchu, abobrinha), carnes (sugestão de músculo ou frango orgânico) e cereais (arroz, milho, aveia, etc..)

– De quantas em quantas horas uma criança de 7 meses deve comer? Como perceber que o bebê está com fome?

O ritmo da alimentação tem a ver com o ritmo do dia – ao acordar, depois do banho de sol, almoço, depois do sono, depois do banho, antes de dormir. Diria que cerca de 2 a 3 horas.

Pergunta da Flávia Sphair

– Qual a quantidade, em média, de líquido, entre sucos e água, que se deve dar para um bebê por dia (a partir dos 6 meses)?

Preste atenção nas suas fezes- não devem estar ressecadas, ainda são pastosas. Deve-se ir oferecendo a água gradativamente e em quantidades pequenas, em várias vezes ao dia- isso vai depender do clima, da estação, da criança, etc…

Pergunta da Danielle Blaskievicz

– O que fazer quando a criança de 2 anos se recusa a comer? (Pergunta de mãe em crise!)

Nunca oferecer substitutos! Se ela se recusou em almoçar, servir o almoço no horário em que ela manifestar fome novamente! Isso é uma premissa básica! E se precisar, não hesite em procurar ajuda especializada!

 

Para saber mais acesse http://www.personare.com.br/casa-e-familia/filhos. O canal Filhos do portal Personare reúne artigos da Amanda Buonavoglia e de outros especialistas.

Anúncios